A Carta.

Minha querida,
tenho tido tantas saudades tuas desde a última noite em que estivemos juntos. E ficarei com essa noite gravada na minha memória para os anos que vierem.
Não tenho pensado noutra coisa nos últimos tempos. Li a tua carta pelo menos umas quatro vezes, e provavelmente irei lê-la mais vezes antes disto acabar.

Tenho estado sentado aqui, a olhar para a tua fotografia, e a ficar mais nostálgico a cada momento que passa. Eu desejei aquela fotografia mais do que qualquer outra coisa, a não ser, claro, a ti própria.
Estou sempre a pensar em ti querida. Sempre a desejar estar contigo em casa. Quero sair daqui a qualquer custo para poder ir para casa e ver-te, mas as coisas não me parecem muito favoráveis para que isso aconteça.
Esta guerra fez estragos a muita gente; nunca me senti tão sozinho em toda a minha vida. Estou COMPLETAMENTE perdido sem ti, querida.

Nunca pensei que pudesse sentir fanto a falta de alguém.
Espero que não falte muito até que esteja contigo outra vez e…

…possa ter uma vida normal e sã.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: